No Rio de Janeiro, bombeiros simulam evacuação e resgate no Maracanã

Foto: Oswaldo Corneti/ Fotos Públicas
Em São Paulo, motorista perde o controle e invade estação do metrô na avenida Paulista
7 de junho de 2014
Foto: Alexandre Lops/ Inter (06/03/2008)
Ex-jogador Fernandão morre em acidente de helicóptero em Goiás
7 de junho de 2014
1204
Compartilhe
Foto: Fernando Frazão/ Agência Brasil

Foto: Fernando Frazão/ Agência Brasil

Foto: Fernando Frazão/ Agência Brasil

Foto: Fernando Frazão/ Agência Brasil

Rio de Janeiro- RJ, 07/06/2014- Cerca de 500 pessoas participaram na manhã de hoje (7) de um simulado de evacuação e resgate no Maracanã, um dos estádios que vai receber jogos da Copa do Mundo de 2014. O treinamento serve para testar o Plano de Evacuação (PE) e o Plano de Emergência Médica (PEM) do estádio elaborados pelo Comitê Organizador Local (COL) e aprovado pelo Corpo de Bombeiros Militar do Estado do Rio de Janeiro.

Foto: Fernando Frazão/ Agência Brasil

Foto: Fernando Frazão/ Agência Brasil

Rio de Janeiro- RJ, 07/06/2014- O objetivo da inciativa é avaliar os procedimentos e medidas propostos e verificar como os planos de contingências interagências (Pcin) operam em conjunto. Os planos foram elaborados por órgãos das três esferas de governo envolvidos nas ações preventivas para a Copa do Mundo.

Foto: Fernando Frazão/ Agência Brasil

Foto: Fernando Frazão/ Agência Brasil

Rio de Janeiro- RJ, 07/06/2014- Entre os envolvidos nos exercícios estavam representantes de órgãos de segurança da FIFA, bombeiros militares e voluntários. Aproximadamente 20 viaturas, além dos helicópteros do Corpo de Bombeiros e da Polícia Militar foram mobilizados para as atividades, que incluíram a evacuação de um setor do estádio.

Foto: Fernando Frazão/ Agência Brasil

Foto: Fernando Frazão/ Agência Brasil

Rio de Janeiro- RJ, 07/06/2014- O tempo foi cronometrado para verificar se a evacuação atendeu o previsto no Plano de Evacuação. O exercício, que simulou a retirada de um artefato suspeito (mochila) pela Coordenadoria de Recursos Especiais da Polícia Civil (Core) durou quatro minutos – metade do tempo considerado seguro para o procedimento.

Foto: Fernando Frazão/ Agência Brasil

Foto: Fernando Frazão/ Agência Brasil

Rio de Janeiro- RJ, 07/06/2014- O treinamento começou por volta das 8h30 e também contou com uma simulação de resgate médico de um atleta com parada cardíaca. Desde o atendimento em campo até o deslocamento ao helicóptero, o exercício durou 17 minutos, atendendo o que é previsto no protocolo.

Foto: Fernando Frazão/ Agência Brasil

Foto: Fernando Frazão/ Agência Brasil

Rio de Janeiro- RJ, 07/06/2014- Ao final do simulado de emergência, o Secretário de Defesa Civil e comandante-geral dos bombeiros, coronel Sérgio Simões, falou sobre os resultados da operação. “O estádio cumpriu as normas de segurança contra incêndio e pânico de tal forma que nós mostramos ter capacidade de cumprir esta desocupação no tempo de 8 minutos, considerando a saída da última pessoa do estádio para as rampas de segurança”.