A Secretaria de Estado de Saúde (SES/MG) alerta sobre aumento de acidentes com animais peçonhentos no verão

Foto: Luiz Guadagnoli / SECOM
Domingo de pré-Carnaval reuniu cerca de 120 mil pessoas em blocos por toda cidade de São Paulo
9 de fevereiro de 2015
Foto: Comunicação Social JFPR
Justiça retoma audiências da 7ª fase da Lava Jato nesta segunda-feira
9 de fevereiro de 2015
338
Compartilhe
Foto: Funed

Foto: Funed

Foto: Funed

Foto: Funed

08/02/2015 – MG – Brasil – O calor intenso e as chuvas frequentes no verão tornam o ambiente propício à proliferação de animais peçonhentos. A Secretaria de Estado de Saúde (SES/MG) alerta que os acidentes causados por esses animais tendem a aumentar entre os meses de janeiro e março, seja na zona rural ou urbana, e sofrem influência de atuais desequilíbrios ecológicos. O período de férias e as atividades de campo das pessoas, envolvendo agricultura e ecoturismo, também deixam a população mais exposta aos acidentes. A faixa etária mais acometida é entre 20 e 65 anos de idade.  Os agentes de endemias e zoonoses recomendam que as residências, estabelecimentos comerciais e depósitos devem periodicamente realizar ou colaborar com os serviços constantes de limpeza, roçada e capina, remoção de lixo, entulhos, água parada e galhadas, que reduzem drasticamente a infestação de animais peçonhentos.De acordo com a referência técnica de Acidentes com Animais Peçonhentos da Superintendência Regional de Saúde (SRS), Patrícia Brito, o cuidado deve ser redobrado dentro das residências. “É muito comum o ataque de escorpiões às pessoas dentro das residências, isso acontece porque o animal está à procura de alimento, como baratas, e pode ficar escondido dentro de armários e debaixo de camas. A população deve ficar atenta e verificar os cômodos da casa sempre que possível, vedar frestas e ralos de banheiros”.