Série “Diários da floresta” estreia na TV Cultura do Pará nesta segunda-feira, no Pará

O presidente Donald J. Trump assina a Ordem Executiva para promover a escolha e a competição da saúde
13 de outubro de 2017
Kin Jong Un visita a Escola Revolucionária de Mangyongdae no 70º aniversário de fundação
13 de outubro de 2017
905
Compartilhe
13/10/2017- Quando entrou em contato com a tribo indígena dos Suruí Paiter de Rondônia, a antropóloga Betty Mindlin não imaginava que ficaria tão ligada àquele povo. As anotações de campo da época resultaram no livo “Diários da Floresta”, que agora ganha as telas na produção de mesmo nome dirigida por Luiz Arnaldo Campos e contemplada pelo Edital Cultura de Audiovisual. FOTO: JORGE BODANSKY

13/10/2017- Quando entrou em contato com a tribo indígena dos Suruí Paiter de Rondônia, a antropóloga Betty Mindlin não imaginava que ficaria tão ligada àquele povo. As anotações de campo da época resultaram no livo “Diários da Floresta”, que agora ganha as telas na produção de mesmo nome dirigida por Luiz Arnaldo Campos e contemplada pelo Edital Cultura de Audiovisual. FOTO: JORGE BODANSKY

13/10/2017- Quando entrou em contato com a tribo indígena dos Suruí Paiter de Rondônia, a antropóloga Betty Mindlin não imaginava que ficaria tão ligada àquele povo. As anotações de campo da época resultaram no livo “Diários da Floresta”, que agora ganha as telas na produção de mesmo nome dirigida por Luiz Arnaldo Campos e contemplada pelo Edital Cultura de Audiovisual. FOTO: BRUNO CECIM

13/10/2017- Quando entrou em contato com a tribo indígena dos Suruí Paiter de Rondônia, a antropóloga Betty Mindlin não imaginava que ficaria tão ligada àquele povo. As anotações de campo da época resultaram no livo “Diários da Floresta”, que agora ganha as telas na produção de mesmo nome dirigida por Luiz Arnaldo Campos e contemplada pelo Edital Cultura de Audiovisual. FOTO: BRUNO CECIM