Síndrome do colo irritado atinge mais jovens e mulheres

    32
    Sensação de desconforto intestinal, inchaço abdominal, aumento na produção de gases, dores ou cólicas, aceleração ou lentidão do funcionamento intestinal, acompanhado de diarréia ou constipação, são alguns dos sintomas mais freqüentes do distúrbio de motilidade intestinal, popularmente conhecido como síndrome do colo irritável, que altera a função do aparelho digestivo e acomete 30% da população feminina e dos jovens, na faixa entre 20 e 30 anos. Nos Estados Unidos a doença já atinge 15% da população adulta. De acordo com o gastroenterologista Marcelo Magalhães, da equipe de especialistas do Hospital Jean Bitar, a mudança de hábitos alimentares nas últimas décadas favoreceu o aparecimento da doença. “Alimentação pobre em fibras, ingestão de quantidade reduzida de água, comidas calóricas e excesso de carboidratos são os fatores que mais propiciam o surgimento desse quadro”, alerta, destacando que situações de estresse também contribuem para o transtorno intestinal.
    FOTO: CLÁUDIO SANTOS / AG. PARÁ
    DATA: 17.10.2016
    BELÉM – PARÁ
    Com oito andares, o prédio foi adaptado para oferecer serviço de qualidade e agilidade no atendimento com duas recepções, uma para atendimento e marcação de consultas e outra para internação, organização de visitas e troca de acompanhantes de usuários, entre outros serviços.
    FOTO: ANDERSON SILVA / AG. PARÁ
    DATA: 20.09.2015
    BELÉM – PARÁ
    Dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) mostram que o Brasil tem 22,9 milhões de idosos, o que corresponde a 11,34% da população do país. E a estimativa é de que nos próximos 20 anos esse número triplique. Para chamar atenção da sociedade para a importância dos cuidados com os idosos, em especial no âmbito da saúde, o grupo de Trabalho de Humanização (GTH) do Centro Hospitalar Jean Bitar (foto) promoverá ações com serviços de saúde e orientações para seus usuários com mais de 60 anos, em comemoração ao Dia Nacional do Idoso, celebrado neste sábado, 1º de outubro.
    FOTO: CARLOS SODRÉ / ARQUIVO AG. PARÁ
    DATA: 28.09.2016
    BELÉM – PARÁ
    Sensação de desconforto intestinal, inchaço abdominal, aumento na produção de gases, dores ou cólicas, aceleração ou lentidão do funcionamento intestinal, acompanhado de diarréia ou constipação, são alguns dos sintomas mais freqüentes do distúrbio de motilidade intestinal, popularmente conhecido como síndrome do colo irritável, que altera a função do aparelho digestivo e acomete 30% da população feminina e dos jovens, na faixa entre 20 e 30 anos. Nos Estados Unidos a doença já atinge 15% da população adulta. De acordo com o gastroenterologista Marcelo Magalhães, da equipe de especialistas do Hospital Jean Bitar, a mudança de hábitos alimentares nas últimas décadas favoreceu o aparecimento da doença. “Alimentação pobre em fibras, ingestão de quantidade reduzida de água, comidas calóricas e excesso de carboidratos são os fatores que mais propiciam o surgimento desse quadro”, alerta, destacando que situações de estresse também contribuem para o transtorno intestinal.
    FOTO: CECÍCIA BASTOS / USP IMAGENS
    DATA: 30.06.2016
    Sensação de desconforto intestinal, inchaço abdominal, aumento na produção de gases, dores ou cólicas, aceleração ou lentidão do funcionamento intestinal, acompanhado de diarréia ou constipação, são alguns dos sintomas mais freqüentes do distúrbio de motilidade intestinal, popularmente conhecido como síndrome do colo irritável, que altera a função do aparelho digestivo e acomete 30% da população feminina e dos jovens, na faixa entre 20 e 30 anos. Nos Estados Unidos a doença já atinge 15% da população adulta. De acordo com o gastroenterologista Marcelo Magalhães, da equipe de especialistas do Hospital Jean Bitar, a mudança de hábitos alimentares nas últimas décadas favoreceu o aparecimento da doença. “Alimentação pobre em fibras, ingestão de quantidade reduzida de água, comidas calóricas e excesso de carboidratos são os fatores que mais propiciam o surgimento desse quadro”, alerta, destacando que situações de estresse também contribuem para o transtorno intestinal.
    FOTO: MARCOS SANTOS / USP IMAGENS
    DATA: 19.12.2013
    Sensação de desconforto intestinal, inchaço abdominal, aumento na produção de gases, dores ou cólicas, aceleração ou lentidão do funcionamento intestinal, acompanhado de diarréia ou constipação, são alguns dos sintomas mais freqüentes do distúrbio de motilidade intestinal, popularmente conhecido como síndrome do colo irritável, que altera a função do aparelho digestivo e acomete 30% da população feminina e dos jovens, na faixa entre 20 e 30 anos. Nos Estados Unidos a doença já atinge 15% da população adulta. De acordo com o gastroenterologista Marcelo Magalhães, da equipe de especialistas do Hospital Jean Bitar, a mudança de hábitos alimentares nas últimas décadas favoreceu o aparecimento da doença. “Alimentação pobre em fibras, ingestão de quantidade reduzida de água, comidas calóricas e excesso de carboidratos são os fatores que mais propiciam o surgimento desse quadro”, alerta, destacando que situações de estresse também contribuem para o transtorno intestinal. Na foto, salgadinhos de festa.
    FOTO: MARCOS SANTOS / USP IMAGENS
    DATA: 09.12.2013
    Sensação de desconforto intestinal, inchaço abdominal, aumento na produção de gases, dores ou cólicas, aceleração ou lentidão do funcionamento intestinal, acompanhado de diarréia ou constipação, são alguns dos sintomas mais freqüentes do distúrbio de motilidade intestinal, popularmente conhecido como síndrome do colo irritável, que altera a função do aparelho digestivo e acomete 30% da população feminina e dos jovens, na faixa entre 20 e 30 anos. Nos Estados Unidos a doença já atinge 15% da população adulta. De acordo com o gastroenterologista Marcelo Magalhães, da equipe de especialistas do Hospital Jean Bitar, a mudança de hábitos alimentares nas últimas décadas favoreceu o aparecimento da doença. “Alimentação pobre em fibras, ingestão de quantidade reduzida de água, comidas calóricas e excesso de carboidratos são os fatores que mais propiciam o surgimento desse quadro”, alerta, destacando que situações de estresse também contribuem para o transtorno intestinal. Na foto, batata chips, rica em sódio.
    FOTO: MARCOS SANTOS / USP IMAGENS
    DATA: 05.05.2014
    Sensação de desconforto intestinal, inchaço abdominal, aumento na produção de gases, dores ou cólicas, aceleração ou lentidão do funcionamento intestinal, acompanhado de diarréia ou constipação, são alguns dos sintomas mais freqüentes do distúrbio de motilidade intestinal, popularmente conhecido como síndrome do colo irritável, que altera a função do aparelho digestivo e acomete 30% da população feminina e dos jovens, na faixa entre 20 e 30 anos. Nos Estados Unidos a doença já atinge 15% da população adulta. De acordo com o gastroenterologista Marcelo Magalhães, da equipe de especialistas do Hospital Jean Bitar, a mudança de hábitos alimentares nas últimas décadas favoreceu o aparecimento da doença. “Alimentação pobre em fibras, ingestão de quantidade reduzida de água, comidas calóricas e excesso de carboidratos são os fatores que mais propiciam o surgimento desse quadro”, alerta, destacando que situações de estresse também contribuem para o transtorno intestinal. Na foto, batata chips, rica em sódio.
    FOTO: MARCOS SANTOS / USP IMAGENS
    DATA: 05.05.2014
    Sensação de desconforto intestinal, inchaço abdominal, aumento na produção de gases, dores ou cólicas, aceleração ou lentidão do funcionamento intestinal, acompanhado de diarréia ou constipação, são alguns dos sintomas mais freqüentes do distúrbio de motilidade intestinal, popularmente conhecido como síndrome do colo irritável, que altera a função do aparelho digestivo e acomete 30% da população feminina e dos jovens, na faixa entre 20 e 30 anos. Nos Estados Unidos a doença já atinge 15% da população adulta. De acordo com o gastroenterologista Marcelo Magalhães, da equipe de especialistas do Hospital Jean Bitar, a mudança de hábitos alimentares nas últimas décadas favoreceu o aparecimento da doença. “Alimentação pobre em fibras, ingestão de quantidade reduzida de água, comidas calóricas e excesso de carboidratos são os fatores que mais propiciam o surgimento desse quadro”, alerta, destacando que situações de estresse também contribuem para o transtorno intestinal.
    FOTO: MARCOS SANTOS / USP IMAGENS
    DATA: 08.07.2011
    Sensação de desconforto intestinal, inchaço abdominal, aumento na produção de gases, dores ou cólicas, aceleração ou lentidão do funcionamento intestinal, acompanhado de diarréia ou constipação, são alguns dos sintomas mais freqüentes do distúrbio de motilidade intestinal, popularmente conhecido como síndrome do colo irritável, que altera a função do aparelho digestivo e acomete 30% da população feminina e dos jovens, na faixa entre 20 e 30 anos. Nos Estados Unidos a doença já atinge 15% da população adulta. De acordo com o gastroenterologista Marcelo Magalhães, da equipe de especialistas do Hospital Jean Bitar, a mudança de hábitos alimentares nas últimas décadas favoreceu o aparecimento da doença. “Alimentação pobre em fibras, ingestão de quantidade reduzida de água, comidas calóricas e excesso de carboidratos são os fatores que mais propiciam o surgimento desse quadro”, alerta, destacando que situações de estresse também contribuem para o transtorno intestinal.
    FOTO: CECÍCIA BASTOS / USP IMAGENS
    DATA: 30.06.2016
    Sensação de desconforto intestinal, inchaço abdominal, aumento na produção de gases, dores ou cólicas, aceleração ou lentidão do funcionamento intestinal, acompanhado de diarréia ou constipação, são alguns dos sintomas mais freqüentes do distúrbio de motilidade intestinal, popularmente conhecido como síndrome do colo irritável, que altera a função do aparelho digestivo e acomete 30% da população feminina e dos jovens, na faixa entre 20 e 30 anos. Nos Estados Unidos a doença já atinge 15% da população adulta. De acordo com o gastroenterologista Marcelo Magalhães (foto), da equipe de especialistas do Hospital Jean Bitar, a mudança de hábitos alimentares nas últimas décadas favoreceu o aparecimento da doença. “Alimentação pobre em fibras, ingestão de quantidade reduzida de água, comidas calóricas e excesso de carboidratos são os fatores que mais propiciam o surgimento desse quadro”, alerta, destacando que situações de estresse também contribuem para o transtorno intestinal.
    FOTO: ASCOM / HJB
    DATA: 21.04.2017
    BELÉM – PARÁ