Ventos Visíveis e Invisíveis de Júpiter

Comitê de Blitze encerra festa clandestina e inibe mais de 100 pontos de aglomeração
27 de março de 2021
 Movimentação na cidade durante o lockdown em Pelotas – RS
27 de março de 2021
21
Compartilhe

Esta imagem da missão Juno da NASA captura o hemisfério norte de Júpiter em torno da região conhecida como Jet N7. Os fortes ventos do planeta criam as muitas tempestades em redemoinho visíveis perto do topo de sua atmosfera. Dados de Juno ajudaram os cientistas a descobrir outro efeito menos visível desses ventos: o poderoso campo magnético de Júpiter muda com o tempo. Os ventos se estendem por mais de 1.800 milhas (3.000 quilômetros) de profundidade, onde o material na parte inferior da atmosfera de Júpiter é altamente condutivo, eletricamente. Os cientistas determinaram que o vento separa esse material condutor e o carrega ao redor do planeta, o que muda a forma do campo magnético.

O cientista cidadão Kevin M. Gill criou esta imagem em cores falsas usando dados da câmera JunoCam. A imagem original foi tirada em 21 de fevereiro de 2021, enquanto a espaçonave Juno realizava seu 32º sobrevôo de Júpiter. Na época, a espaçonave estava a cerca de 10.200 milhas (16.400 quilômetros) do topo das nuvens a uma latitude de cerca de 66 graus ao norte.

Crédito da imagem: Dados da imagem: NASA / JPL-Caltech / SwRI / MSSS; Processamento de imagem por Kevin M. Gill © CC BY