Violência contra a mulher: Maria da Penha diz que lei só no papel não funciona

Ministro da Fazenda Guido Mantega, toma café da manhã com jornalistas em Brasília
18 de dezembro de 2013
Foto: Moreira Mariz/ Agência Senado (16/10/2013)
Morre em São Paulo o senador de Tocantins João Ribeiro (PR)
18 de dezembro de 2013
792
Compartilhe
Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/ Agência Brasil

Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/ Agência Brasil

Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/ Agência Brasil

Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/ Agência Brasil

Brasília- DF, 18/12/2013-  O combate à violência praticada contra a mulher tem um símbolo no Brasil: Maria da Penha.

Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/ Agência Brasil

Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/ Agência Brasil

Brasília- DF, 18/12/2013-  Farmacêutica bioquímica, Maria da Penha chegou a ficar internada por quatro meses devido a um tiro disparado pelo ex-marido, que a deixou paraplégica. O caso ganhou repercussão e, apesar da morosidade da Justiça, resultou na principal ferramenta jurídica de defesa das mulheres vítimas de violência.

Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/ Agência Brasil

Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/ Agência Brasil

Brasília- DF, 18/12/2013-  Ter seu nome vinculado à lei não a faz esmorecer. Em entrevista ao programa 3 a 1, da TV Brasil, ela admitiu que a lei sozinha, só no papel, não funciona. O programa vai ao ar nesta quarta-feira (18), às 20h.