Zoo de Brasília abriga 10 dos mamíferos mais ameaçados de extinção por caça excessiva

Encontro das sete bandeiras do Divino reúne 6 mil pessoas em Planaltina
4 de junho de 2017
Parte da Seleção Brasileira chega no hotel Hyatt em Melbourne, Austrália
4 de junho de 2017
739
Compartilhe

02/03/2017- Brasília- DF, Brasil- Ameaçados de extinção — seja por consumo da carne, comércio ilegal de pele, crendices populares ou ocupação de território —, 301 mamíferos estão sob risco no mundo por caça excessiva. O estudo com a lista, elaborado por pesquisadores de oito países, foi publicado na revista científica britânica Royal Society Open Science. Foto Macaco-barrigudo (Lagorthirx cana) Foto: Andre Borges/Agência Brasília

02/03/2017- Brasília- DF, Brasil- Ameaçados de extinção — seja por consumo da carne, comércio ilegal de pele, crendices populares ou ocupação de território —, 301 mamíferos estão sob risco no mundo por caça excessiva. O estudo com a lista, elaborado por pesquisadores de oito países, foi publicado na revista científica britânica Royal Society Open Science. FotoÁdax (Addax nasomaculatus)Foto: Andre Borges/Agência Brasília

02/03/2017- Brasília- DF, Brasil- Ameaçados de extinção — seja por consumo da carne, comércio ilegal de pele, crendices populares ou ocupação de território —, 301 mamíferos estão sob risco no mundo por caça excessiva. O estudo com a lista, elaborado por pesquisadores de oito países, foi publicado na revista científica britânica Royal Society Open Science. Foto Macaco-barrigudo (Lagorthirx cana)

02/03/2017- Brasília- DF, Brasil- Ameaçados de extinção — seja por consumo da carne, comércio ilegal de pele, crendices populares ou ocupação de território —, 301 mamíferos estão sob risco no mundo por caça excessiva. O estudo com a lista, elaborado por pesquisadores de oito países, foi publicado na revista científica britânica Royal Society Open Science. Foto Macaco-Aranha-da-Cara-Preta (Ateles chamek)

02/03/2017- Brasília- DF, Brasil- Ameaçados de extinção — seja por consumo da carne, comércio ilegal de pele, crendices populares ou ocupação de território —, 301 mamíferos estão sob risco no mundo por caça excessiva. O estudo com a lista, elaborado por pesquisadores de oito países, foi publicado na revista científica britânica Royal Society Open Science. Foto Macaco-Aranha-da-Cara-Preta (Ateles chamek)

02/03/2017- Brasília- DF, Brasil- Ameaçados de extinção — seja por consumo da carne, comércio ilegal de pele, crendices populares ou ocupação de território —, 301 mamíferos estão sob risco no mundo por caça excessiva. O estudo com a lista, elaborado por pesquisadores de oito países, foi publicado na revista científica britânica Royal Society Open Science. Foto Macaco-Aranha-da-Cara-Preta (Ateles chamek)

Hipopótamo-comum (Hippopotamus amphibius)

Hipopótamo-comum (Hippopotamus amphibius)

02/03/2017- Brasília- DF, Brasil- Ameaçados de extinção — seja por consumo da carne, comércio ilegal de pele, crendices populares ou ocupação de território —, 301 mamíferos estão sob risco no mundo por caça excessiva. O estudo com a lista, elaborado por pesquisadores de oito países, foi publicado na revista científica britânica Royal Society Open Science. Foto

02/03/2017- Brasília- DF, Brasil- Ameaçados de extinção — seja por consumo da carne, comércio ilegal de pele, crendices populares ou ocupação de território —, 301 mamíferos estão sob risco no mundo por caça excessiva. O estudo com a lista, elaborado por pesquisadores de oito países, foi publicado na revista científica britânica Royal Society Open Science. Foto Anta (Tapirus terrestris)

02/03/2017- Brasília- DF, Brasil- Ameaçados de extinção — seja por consumo da carne, comércio ilegal de pele, crendices populares ou ocupação de território —, 301 mamíferos estão sob risco no mundo por caça excessiva. O estudo com a lista, elaborado por pesquisadores de oito países, foi publicado na revista científica britânica Royal Society Open Science. Foto Anta (Tapirus terrestris)

02/03/2017- Brasília- DF, Brasil- Ameaçados de extinção — seja por consumo da carne, comércio ilegal de pele, crendices populares ou ocupação de território —, 301 mamíferos estão sob risco no mundo por caça excessiva. O estudo com a lista, elaborado por pesquisadores de oito países, foi publicado na revista científica britânica Royal Society Open Science. Foto Cuxiú–preto (Chiropotes satanas)

02/03/2017- Brasília- DF, Brasil- Ameaçados de extinção — seja por consumo da carne, comércio ilegal de pele, crendices populares ou ocupação de território —, 301 mamíferos estão sob risco no mundo por caça excessiva. O estudo com a lista, elaborado por pesquisadores de oito países, foi publicado na revista científica britânica Royal Society Open Science. Foto

02/03/2017- Brasília- DF, Brasil- Ameaçados de extinção — seja por consumo da carne, comércio ilegal de pele, crendices populares ou ocupação de território —, 301 mamíferos estão sob risco no mundo por caça excessiva. O estudo com a lista, elaborado por pesquisadores de oito países, foi publicado na revista científica britânica Royal Society Open Science.

02/03/2017- Brasília- DF, Brasil- Ameaçados de extinção — seja por consumo da carne, comércio ilegal de pele, crendices populares ou ocupação de território —, 301 mamíferos estão sob risco no mundo por caça excessiva. O estudo com a lista, elaborado por pesquisadores de oito países, foi publicado na revista científica britânica Royal Society Open Science. Foto Trigre (Panthera tigris)

02/03/2017- Brasília- DF, Brasil- Ameaçados de extinção — seja por consumo da carne, comércio ilegal de pele, crendices populares ou ocupação de território —, 301 mamíferos estão sob risco no mundo por caça excessiva. O estudo com a lista, elaborado por pesquisadores de oito países, foi publicado na revista científica britânica Royal Society Open Science. Foto Trigre (Panthera tigris)

02/03/2017- Brasília- DF, Brasil- Ameaçados de extinção — seja por consumo da carne, comércio ilegal de pele, crendices populares ou ocupação de território —, 301 mamíferos estão sob risco no mundo por caça excessiva. O estudo com a lista, elaborado por pesquisadores de oito países, foi publicado na revista científica britânica Royal Society Open Science. Foto Seres humanos jovens

02/03/2017- Brasília- DF, Brasil- Ameaçados de extinção — seja por consumo da carne, comércio ilegal de pele, crendices populares ou ocupação de território —, 301 mamíferos estão sob risco no mundo por caça excessiva. O estudo com a lista, elaborado por pesquisadores de oito países, foi publicado na revista científica britânica Royal Society Open Science. Foto Macaco-Aranha-da-Cara-Preta (Ateles chamek)

02/03/2017- Brasília- DF, Brasil- Ameaçados de extinção — seja por consumo da carne, comércio ilegal de pele, crendices populares ou ocupação de território —, 301 mamíferos estão sob risco no mundo por caça excessiva. O estudo com a lista, elaborado por pesquisadores de oito países, foi publicado na revista científica britânica Royal Society Open Science. Foto Macaco-Aranha-da-Cara-Preta (Ateles chamek)

02/03/2017- Brasília- DF, Brasil- Ameaçados de extinção — seja por consumo da carne, comércio ilegal de pele, crendices populares ou ocupação de território —, 301 mamíferos estão sob risco no mundo por caça excessiva. O estudo com a lista, elaborado por pesquisadores de oito países, foi publicado na revista científica britânica Royal Society Open Science. Foto Macaco-Aranha-da-Cara-Vermelha (Ateles paniscus)

02/03/2017- Brasília- DF, Brasil- Ameaçados de extinção — seja por consumo da carne, comércio ilegal de pele, crendices populares ou ocupação de território —, 301 mamíferos estão sob risco no mundo por caça excessiva. O estudo com a lista, elaborado por pesquisadores de oito países, foi publicado na revista científica britânica Royal Society Open Science. Foto Macaco-barrigudo (Lagorthirx cana)

Hipopótamo-comum (Hippopotamus amphibius)

Ádax (Addax nasomaculatus)

02/03/2017- Brasília- DF, Brasil- Ameaçados de extinção — seja por consumo da carne, comércio ilegal de pele, crendices populares ou ocupação de território —, 301 mamíferos estão sob risco no mundo por caça excessiva. O estudo com a lista, elaborado por pesquisadores de oito países, foi publicado na revista científica britânica Royal Society Open Science. Foto Cuxiú–preto (Chiropotes satanas)

02/03/2017- Brasília- DF, Brasil- Ameaçados de extinção — seja por consumo da carne, comércio ilegal de pele, crendices populares ou ocupação de território —, 301 mamíferos estão sob risco no mundo por caça excessiva. O estudo com a lista, elaborado por pesquisadores de oito países, foi publicado na revista científica britânica Royal Society Open Science. Foto Macaco-Aranha-da-Cara-Vermelha (Ateles paniscus)

02/03/2017- Brasília- DF, Brasil- Ameaçados de extinção — seja por consumo da carne, comércio ilegal de pele, crendices populares ou ocupação de território —, 301 mamíferos estão sob risco no mundo por caça excessiva. O estudo com a lista, elaborado por pesquisadores de oito países, foi publicado na revista científica britânica Royal Society Open Science. Foto Macaco-barrigudo (Lagorthirx cana)
Foto: Andre Borges/Agência Brasília